Eu Sou

A minha foto
Telemóveis - 911 977 487 mariaraqueltavares@gmail.com

Vénus / Marte



Falar de Vénus é falar do amor, é falar da Vida.
É falar da aprendizagem do amor, na Vida.

Sempre muito se diz sobre o amor.
Amor como algo desejado,
Plenitude, felicidade maior, infelicidade:
Amor como dor, drama a ser vivido…

“amor é chama que arde sem se ver,
É dor que dói e não se sente,
É contentamento descontente”…
Assim cantado por Camões, esse grande poeta.

No entanto, poucos sabem do amor.
Do amor como frequência mais “alta”,
Como vibração unitária do mundo,
A “Nota chave” do Universo.

Nota” esquecida “desafinada
Perdida na noite dos tempos…

Não se nasce a saber amar.
Todos encarnamos para actualizar
A sua aprendizagem.
É a nossa Humana condição.

Amar é a Via e o Caminho.
Amar é um alto nível de consciência atingido,
Através de um lento e doloroso
Processo de ascensão.

Na simbologia astrológica, a vibração de Vénus é igualmente a “chave”, a Via e o modo deste lento processo.

…..

Vénus é o "gérmen da Vida, da Forma e do Amor" (Alice Bailey)


Ao nível da necessidade da Alma Vénus-Marte, é a dialéctica da evolução do mundo.
A pulsão do desejo na procura do Amor, da não-existência para o sentimento de existir em plenitude, pela emoção-de-unidade recuperada.

Marte, possessivo, arrasta a amada para as suas próprias trevas, para a sua área de medo e de não Ser.

Vénus, não possessiva, traz o outro a quem ama para a unidade a dois, para a Luz, para a área do Ser.

Marte sai da noite para o dia. Vénus é o dia que este encontra, se encontra…

(Maria Flávia Monsaraz)




Digam lá se não é fascinante?!


Planetas e constelações são vistas pela Astrologia Humanista como símbolos.

Na Terra somos todos – humanos, plantas, animais, planetas - parte de um todo; fazemos parte de um mesmo Universo.

Assim, um planeta, mesmo longe, causa um determinado efeito. Esse efeito, subjectivo da vida, acontece no nosso dia a dia, embora aos nossos olhos e sentidos conscientes, passe ao lado.

O mais comum é usar-se a astrologia para prever situações, adivinhar o futuro – um oráculo. Procura-se um astrólogo para se saber o que decidir, o que fazer, o que esperar da vida.

A astrologia é muito mais do que isso, é muito mais vasta e perfeita. Ela é um “Mapa” de nós próprios e mostra o caminho que devemos seguir para a nossa evolução, enquanto seres.
Tudo nos é fornecido pelo Universo, nós é que não queremos ver, ou fazemos de conta que não vimos – é muito mais fácil – porque assim não nos responsabilizamos.

A importância da astrologia, ou melhor do conhecimento do “Mapa Astral”, é ser-nos dado a conhecer, a forma pela qual a nossa evolução pode ser feita, isto é como funcionamos e reagimos aos outros e ao meio em que nos inserimos.
A astrologia é um poderoso instrumento para o nosso auto-conhecimento, e consequentemente para nos responsabilizarmos pelos nossos actos, pensamentos, sentimentos. Ela indica o porquê de certas reacções, necessidades, potenciais, emoções, sempre com o objectivo de as vivenciarmos, aceitarmos e evoluirmos.

Quando faço e analiso um Mapa, a posição dos signos e dos planetas, nas casas, os aspectos que fazem entre si, representam simbolicamente como a pessoa, apreende subjectivamente a vida e, consequentemente, como se expressa e actua.

Dentro da Astrologia Humanista os planetas têm representação simbólica que é análoga aos arquétipos; são símbolos energéticos actuantes. Um Universo de significados.

Segundo Carl Jung, seriam os modelos típicos do Ser. Portanto, a Astrologia Humanista entende o ser humano como um ser que faz parte da natureza e que participa de troca energética através de um alinhamenro invisível (de energia), onde tudo afecta tudo - todos afectam todos.

Dentro desta perspectiva todos os elementos – signos, planetas, casas e aspectos – de um Mapa Astral, têm uma representação simbólica e uma multiplicidade de significados.


Mercúrio

O Sol é o Eu, Mercúrio é a mente. Um não funciona sem o outro.

Mercúrio é o elemento de ligação entre o sal e o enxofre, entre a alma e o espirito.
É a parte lógica e racional, a maneira como expressamos os pensamentos e como nos comunicamos. São as nossas caracteristicas mentais.

Representa a mentre espiritual, o intelecto como agente do espirito, no seu aspecto superior, já no aspecto inferior, representa a mente concreta, separatista, a razão que analisa e decompõe as diversas partes do todo.

Mercúrio vem de Merx, palavra latina que designa bens. Deus do comércio, da expressão mental e verbal, mestre das artes e da matemática, da cura e até dos ladrões, Mercúrio reina sobre uma gama enorme de actividades humanas.


Mercúrio é o Deus mensageiro. Ele leva recados pelo Mundo e fala pelos cotovelos. É o planeta da comunicação. Este planeta estimula a cabeça.
É ele que nos dá a capacidade de argumentação e comunicação; Representa a nossa capacidade de expressão, a inteligência, as trocas, a maneira que possuimos de nos informarmos e expressarmos. Indica de que maneira nos desligamos da ignorância e atingimos a compreensão. Mercúrioé sempre o entendimento.


Na Mitologia é o Deus da comunicação e da eloquência, mensageiro principal de Zeus com os mortais. A sua inteligência é o seu melhor veículo para compreender o mundo e a nós mesmos, mas também nos pode trapacear, pois tem limites. Ela pode unir e separar.


Mercúrio, corresponde aos primeiros contactos do Eu com o mundo exterior. É o inicio de uma actividade cerebral.
É a mente iluminada, expressando e sentetizando o propósito e a vontade solar com a imaginação e a sensibilidade lunar.

Mercúrio regula o ouvido, a capacidade para acolher e perceber comunicando o próprio pensamento; regula portanto, a troca de ideias.
Corresponde à adolescência com a sua irreverência e prontidão de reflexos mentais.

As funções fundamentais que este Planeta nos oferece são: análise racional, aprendizagem, atenção, curiosidade, raciocinio, conversação e comunicação (oral e escrita), locomoção física, destreza manual, mediação (interface), conhecimento e percepção sensorial.

Regente de Gémeos e de Virgem pode ter características: Intelectual, perceptivo, razoável, versátil (Gémeos); crítico, nervoso, tenso (Virgem)
O signo onde se encontra vai indicar-nos como se podem processar os mecanismos da palavra.


Quando Mercúrio está no elemento Fogo, indica que é um pensador intuitivo; no elemento Terra, a mente é prática e objectiva; no elemento Ar, já temos uma mente desapegada e fria; e por fim em Água, a mente é cautelosa e profunda.
A posição nas Casas mostra o tipo de coisas que ocupam e atraem a nossa mente.

Apontamento sobre...


A Astrologia é uma linguagem divina que interpreta os movimentos celestes assim como as respectivas energias associadas e a forma como elas se manifestam nas nossas vidas.


Mas a energia é neutra; nós podemos ou não estar harmonizados com ela.


A Astrologia aponta o caminho que cada um deve seguir, de forma a reproduzir na matéria a sua própria divindade, através de um processo de purificação e transmutação interior.


Tudo é dual, por isso observamos no Mapa Natal, tanto os aspectos tensos, como os resultantes das aprendizagens em vidas anteriores, e que hoje são as "mais valias".


Apesar de não vermos as causas nem as consequências do que nos acontece, adoramos classificar: "isto é bom" ou "isto é mau"; "isto está certo e aquilo está errado"...


À medida que a energia da Era de Aquário, vai baixando sobre nós, torna-se cada vez mais perigoso focar a percepção e o pensamento em qualquer coisa que seja densa, negativa ou contrária ao nosso propósito evolutivo.


O nosso pensamento, quandfo direccionado através da atenção e da concentração, tem poder. Tudo aquilo em que focamos a nossa atenção é amplificado por uma energia tipo "raio laser", isto não é mais que co-criação ou melhor dizendo isto é A LEI DA ATRACÇÃO.


Então ao invés de focalizar a vossa atenção nas toxinas que ingerem... foquem os vossos pensamentos na purificação de tudo aquilo com que se alimentam. Em vez de pensarem nos problemas (físicos, emocionais ou mentais), pensem na grande percentagem de divindade que há em vós.


Ninguém chega livre de um passado. Não começamos aqui, nem terminamos aqui, a nossa existência.

A vida é eterna!

Possuimos o potencial de usarmos a sabedoria interna, no sentido de desenvolvimento e crescimento pessoal, enquanto seres de Luz.


A Astrologia ajuda a conhecer o nosso potencial e representa uma das oportunidades mais fascinantes para que, entrem em contacto com o estado em que se encontra a própria consciência.


A Lua


Tal como o Sol ilumina o dia, a Lua ilumina a noite. Juntos formam uma classe especial de corpos celestes: os Luminares.

O Sol é activo e dominante, a Lua é receptiva e reflectora. A contrário do Sol, a Lua não é sempre igual. A sua forma e luminosidade variam ao longo de um ciclo de 28 dias. A Lua simboliza, assim, tudo o que é ciclico; os ritmos naturais e biológicos.
Na Mitologia está associada à Ártemis ou Diana, a caçadora virgem dos bosques, lembrando-nos que devemos ser sempre e, antes de mais nada, caçadores de nós mesmos.

Dá-nos indicação sobre a experiência emocional da infância. Descreve as reacções infantis, o ambiente necessário para alimentar a criança psiquica, emocional e fisicamente, bem como as caracteristicas que manifesta com maior naturalidade. As mensagens desses primeiros anos determinam os condicionamentos emocionais, que nos ficam gravados no inconsciente.
A Lua é como a mãe de todos nós. Está associada à memória, ao passado e à mãe e é regente do signo do Caranguejo. Ela mostra como nos sentimos bem, como nos protegemos e cuidamos dos outros. Tem um principio feminino e revela a capacidade de nutrir e ser nutrido, tanto fisica como psiquica. Representa também toda a "herança" familiar de condicionamentos biológicos que recebemos através da mãe.

Representa a nossa vida emocional, o instinto e a autopreservação; a ilusão da forma, o inconsciente. Faz ressaltar o estado da Alma.
Contribui para um comportamento natural e instintivo na personalidade.
O signo onde a Lua se encontra, mostra como nos sentimos (emocionalmente) mais confortáveis e seguros.
Este luminar também designado por planeta, está associado às nossas carências

Na órbita da Terra, simboliza a receptividade, a sensibilidade ao exterior e funciona como um "amortecedor" das experiências físicas. Indica os mecanismos de defesa, hábitos, acomodações e instintos.

Nos elementos, revela que tipo de inseguranças existem em cada um de nós.
Em Fogo, as inseguranças têm como centro a identidade e a expressão pessoal;
Em Terra, é na área da realização concreta e prática que se manifestam as inseguranças;
Em Ar, expressam-se através de uma conceptualização do instinto e dos sentimentos;
Em Água, as inseguranças estão enraizadas no sentir

Existe um processo de aprendizagem associado à Lua: começamos por ser inconscientes e instintivos e, aos poucos, percebemos as inseguranças e começamos a refazer o padrão de comportamento.

Assim, a Lua dá-nos indicações sobre o que nos deixa inseguros, mas também sobre o que nos protege e alimenta.
De forma poética (e também astrológica) está relacionada ao mundo mágico dos sonhos, da fantasia e do romance, mas também não podemos esquecer o lado mais sombrio, representada pelo inconsciente e suas memórias.

O Livro de Ouro de Saint Germain deixa muita gente confusa ao ler o capítulo XV que fala "mal" da Astrologia.

Antes de mais nada, quero transmitir o que li num artigo do programa Interagindo com a GFBB de 05/05/2007.

"....os três reis magos eram astrólogos e a astrologia ajudou-os e muito, a se prepararem para a chegada do Cristo. Hermes Trismegisto era, entre as muitas habilidades que tinha, um grande astrólogo e foi uma das almas mais elevadas a viver neste planeta. Quando Saint Germain ditou a Guy Ballard este capítulo, ele estava a referir o lixo que era divulgado pelos jornais e rádios norte americanos, e que como bem sabem, hoje está em todos os lugares e revistas populistas e sem valor cultural algum.

Horóscopo pronto para as massas ou mesmo que individual...

Repetindo uma parte do capítulo, Saint Germain diz: "Na "Presença EU SOU", não há altura que o discípulo não possa alcançar mas, se permitir que a sua atenção se detenha em astrologia, numerologia e nas muitas "logias" da época actual, não há abismo em que não possa cair."

Ele refere-se à "época actual".

O problema com o Tarô, com a Astrologia, com o I Ching e com a numerologia, que com certeza são ferramentas preciosas que ajudam no processo de auto-conhecimento e da evolução espiritual, é que muitas pessoas que se utilizam destas ferramentas, o fazem sem a consciência elevada e o conhecimento necessário para tal. Qualquer influencia astral e a leitura pode ser totalmente prejudicada. - Paulo R.Simões

Elizabeth Prophet afirma na sua aula sobre reencarnação: “Qualquer que seja seu interesse vocacional ou habilidade, seja como médico, enfermeiro, carpinteiro, fazendeiro, soldado, músico, professor, pregador, religioso, etc. – você provavelmente desenvolveu este interesse e habilidade em vidas passadas. Minha vocação é a astrologia.De onde veio esse interesse e habilidade? O senso comum diria que é resultado de influências genéticas e ambientais. Mas ninguém que eu conhecesse me influenciou – nenhum familiar, amigo ou professor – porque ninguém que eu tenha conhecido tinha qualquer conhecimento de ou interesse por astrologia ou de meus outros grandes interesses, os Mestres Ascensos e seus ensinamentos.Eu acredito que a reencarnação fornece a melhor explicação para a minha habilidade na astrologia e no meu interesse pelos Mestres Ascensos – ambos desenvolvidos em vidas passadas. A Astrologia, por si só, é um excelente argumento a favor da reencarnação. Um astrólogo, por exemplo, pode dizer olhando um mapa de nascimento, se a pessoa tem muito medo, raiva ou qualquer outra característica negativa.

... Quando eu estava estudando na Summit University, em Montana, tivemos uma grande conferência onde havia um balcão oferecendo serviços astrológicos feitos por um chela dos mestres ascensos e altamente preparado para este trabalho. Contratei o serviços dele para o meu mapa astrológico e foi a melhor interpretação astrológica que já vi. Tanto gostei que quando minha filha nasceu, anos depois, mandei fazer com ele a avaliação astrológica dela.Saint Germain, quando viveu a vida do grande Mago Merlin, era um Druida. Os druidas eram além de outras coisas, astrólogos muito eficientes.

Saint Germain diz ainda, no "Livro de Ouro": “Aquilo sobre que desejo hoje falar, refere-se à ilusão da astrologia. Nenhum ser vivente poderá ao mesmo tempo ocupar-se da astrologia e penetrar na "Presença EU SOU" e lá se manter. Por trás da prática actual da astrologia, estão os desejos humanos e a oportunidade de justificar e satisfazer os desejos do externo. A propósito, deixai-me relatar um facto espantoso que se encontra em nossos arquivos: "Não há coisa alguma nem fase de estudo que tenha originado maiores fracassos ou maior número de crimes indirectos do que a fraude causada pela astrologia actual".

Na cidade de Chicago vivia, há poucos anos, um brilhante estudante de metafísica que, por ter aceite conscientemente a ilusão do seu horóscopo, foi levado ao suicídio.Vejam esta parte do livro: Nos dias actuais, o emprego da astrologia não tem nenhuma semelhança com o emprego que lhe era dado há séculos atrás. Naquele tempo, ela não conduzia a conclusões negativas de espécie alguma. O grande mal de fixar a atenção na astrologia é que os discípulos aceitam os prognósticos negativos muito mais do que estão querendo admitir. Elizabeth Clare Prophet, diz na PdS Vol. 33 Nº 11, de 18 de março de 1990: "Temos todas as ferramentas que necessitamos para alcançar nossa vitória nesta Era. Temos os ensinamentos perdidos de Jesus, agora recuperados, e temos a dieta macrobiótica para restaurar os nossos corpos por completo. Temos a chama violeta que podemos invocar para transmutar aqueles elementos negativos da nossa astrologia e da nossa psicologia. Deus nos deu a oportunidade de nos adequarmos, para sermos os pais destes Portadores de Luz". (Ela está falando da sétima raça raiz). Os mestres querem que as pessoas coloquem a atenção na Presença EU SOU e peçam para atingir a perfeição. A astrologia pode alertar, desde que bem feita, para que façamos invocações à chama da Presença EU SOU pedindo libertação dos problemas previstos. Mas o que acontece com as pessoas não preparadas para saber a verdade do que está para ocorrer é que elas ficam na expectativa da chegada deste mal, aumentando assim a chance de que realmente sofram esse mal previsto. Abrindo uma polaridade ômega para que um mal, alfa chegue às suas vidas.

Uma pessoa comum, diz: "eu tenho a lua em peixes, é por isso que eu sou assim." Um estudante dos mestres diz: "eu tenho a lua em peixe, então eu preciso vencer estas forças negativas amplificadas pela lua na casa de peixes, Preciso vencer minhas dúvidas, medos, questionamento humano e lembranças de memórias astrais."

Percebem a diferença?

Os desafios devem ser enfrentados por meio de uma força espiritual que armazenamos em nossos chakras e em nossa aura, a fim de que sejamos inabaláveis perante a descida do carma pessoal e planetário também.

Complementando este assunto, O Elohim Astrea diz, numa das suas mensagens, aos Prophet: “Onde estais fora de alinhamento, onde possuis aborrecimentos e ainda onde vossa astrologia indique a existência de conflitos, vós entendereis que há mais poder e poder mal qualificado do que equilíbrio da chama trina.”

Um astrólogo precisa sempre, além de estudar muito sobre o assunto, procurar a interpretação dos factos, desenvolvendo uma harmonia com o seu Eu Superior, o único que poderá levá-la a utilizar bem esta ferramenta de ajuda ao próximo. É importante desenvolver uma maneira de mostrar ao paciente, o caminho para a vitória sobre as barreiras identificadas no estudo astrológico.

Quando faço uma análise dos ciclos cósmicos para uma pessoa, eu sintonizo-me, para que os mestres me ajudem a sentir o que realmente importa, para a evolução deste Ser.

Não me interessa satisfazer o ego humano, mas sim, ensinar, ou seja passar os conhecimentos que fui adquirindo, para cada um se auto-conhecer e poder em consciência curar-se.

Signo Solar

No centro do sistema solar encontramos o Sol. Tal como a consciência humana se expressa através de diferentes formas, também a energia solar se diferencia através dos planetas. A posição relativa de cada planeta define a função que simboliza.
O signo solar representa a fonte universal da própria existência na terra; o propósito de vida, a manifestação da vontade.

Sol
O Sol é muito importante no mapa, pois exerce a sua poderosa influência de maneira directa, decidindo o comportamento dos seres.


Ele mostra o que cada um de nós veio fazer a este Mundo, e o que trazemos para nos ajudar a cumprir essa missão.
O Sol é o doador da vida. É a força vital, a essência, o impulso interior.

Representa o nosso eu mais profundo, a generosidade do coração, o afecto, a magnanimidade, a criatividade e a simples alegria, a parte de nós mesmos que necessita ser exprimida no mundo através do trabalho, actividade ou contactos sociais. Manifesta a determinação e a expressão dinâmica da vontade.

Desloca-se cerca de um grau por dia. Leva 365 dias para completar uma deslocação ao longo do Zodíaco, estando um mês em cada signo.
O Sol rege o signo Leão e está associado à casa cinco, no mapa astrológico.

Esta estrela é abordada na linguagem astrológica como planeta. O signo onde se encontra no momento do nascimento, é aquele que na sua essência, significa o ponto de maior individualidade. A casa onde está o Sol, indica a área de poder pessoal e os aspectos dos planetas ao Sol indicam os meios e as formas com que cada ser se reveste para se conhecer e evoluir.

Simboliza a centelha individual que mergulha na vida à procura de uma experimentação especializada e muito particular. O Sol é a consciência.

Na Mitologia, é Apolo, o deus da Luz e dos oráculos, deus que tudo vê e que tudo mostra, indicando-nos a forma clara, verdadeira e honesta com que devemos relacionar-nos, fazendo o possivel para que tudo fique sempre esclarecido.

Na Cabala o Sol representa o aspecto masculino do Universo. É o caminho do Heroí ou Heroína: de quem se diferencia dos valores colectivos e procura dirigir a própria existência, decidindo por si mesmo, qual o caminho a tomar e procurando expressara sua própria criatividade.

Geração Índigo


A participação na Feira da Criança, foi muito gratificante, pela divulgação deste tema tão importante e que ainda muitas pessoas desconhecem.

O “fenómeno Índigo” nasceu a partir da cor índigo que aparece associada à mente (chacra frontal) e à espiritualidade (aura de cor índigo). Segundo alguns autores, as crianças índigo estão envolvidas por uma aura azul-índigo, Nancy Ann Tappe, nos anos 80 observou que inúmeras crianças apresentavam esse tipo de aura e tinham características algo semelhantes. Na última década dos anos 90, dois autores norte-americanos Lee Caroll e J. Tober, bem como a portuguesa Teresa Guerra, publicaram os primeiros livro sobre “As Crianças Índigo”.
A partir de então muito se tem falado destas crianças que cada vez em maior número estão a invadir o nosso planeta. As crianças da nova geração assemelham-se a pequenos seres de luz, sendo para nós um símbolo de esperança e de renovação. Elas compreendem facilmente as leis universais, são muito criativas e possuem uma memória privilegiada (por vezes falam de vidas passadas com toda a naturalidade) e são dotadas, como referem alguns autores, de uma espécie de “inteligência espiritual”.

Devemos acabar com o velho padrão de que são apenas crianças, sem experiência de vida, e começar a olhar para elas com o coração. Elas vêm com a missão e a função de espalhar a luz e de nos ajudar a crescer espiritualmente.

Visão Cabalistica da Astrologia


Signos Cardeais – Força de penetração – Energia YOD
Esta energia penetra-nos, permanece em nós e sai de nós. Logo a força que nos penetra deposita em nós um potencial, que é como um motor que nos põe em marcha em direcção a qualquer coisa que devemos realizar a um dado momento.
São os signos motores, portadores da semente: Carneiro, Caranguejo, Balança e Capricórnio que representam a fase da Emanação.

Signos Fixos – Força de Interiorização – Energia HE
Esta energia permanece durante o qual as forças cósmicas agem na nossa natureza interna e aí plantam as sementes deixadas pelos signos precedentes.
São os signos interiorizadores: Leão, Escorpião, Aquário e Touro que representam a fase da Criação.

Signos Mutáveis – Força de Exteriorização – Energia VAV
Energia de saída, a força que nos penetrou na primeira fase, que germinou e se enraizou durante a segunda, sairá agora para o exterior, transformada segundo o conteúdo da nossa natureza interna.
São os signos comuns ou duplos: Sagitário, Peixes, Gémeos e Virgem que representam a fase da Formação.


- Elemento Fogo representa a fase Yod e a força activa - Kether – Vontade
Carneiro, Leão e Sagitário pertencem ao Mundo Cabalístico das Emanações, que corresponde ao Mundo do Pensamento.

- Elemento Água representa a fase He e a força activa é Hochmah – Amor
Caranguejo, Escorpião e Peixes pertencem ao Mundo Cabalístico da Criação, que corresponde ao Mundo do Desejo.

- O elemento Ar representa a fase Vav e a força activa é Binah – Inteligência
Balança, Aquário e Gémeos pertencem ao Mundo Cabalístico da Formação, que corresponde ao Mundo Etérico.

- O elemento Terra representa a fase de 2º He e a força vital – Hesed – Bondade, Paraíso
Capricórnio, Touro e Virgem pertencem ao Mundo Cabalístico da Acção, do Fabrico, que corresponde ao Mundo Físico.


No trabalho da criação, Deus começou por utilizar a Vontade, as forças provenientes dos signos de fogo, as quais alimentaram o seu desígnio, o seu propósito, isto é forneceram a semente do seu futuro Universo.
Utilizou em seguida, as forças provenientes dos signos de água, que puseram à sua disposição essa essência chamada Amor, depois, misturou desígnio e amor e construiu as duas Colunas da sua Obra.
Os signos de ar ofereceram, em seguida, as suas forças e, com elas, Deus criou as Leis que regem o Universo e foi destas leis que nasceram (neste mundo inferior) a lógica e a razão, que nos permitem descobrir a Lei e o funcionamento da Máquina Cósmica.
Com os signos de terra, que fornecem a capacidade de cristalização, de coagulação para dar uma pele, um envelope às energias dos outros signos, de modo que eles dispusessem de um Corpo Material para se manifestarem. Com estas últimas forças, Deus cobriu a sua Obra, vestiu-a, deu-lhe uma aparência.
Assim fez Deus e nós agimos do mesmo modo.

Ao analisarmos um mapa astrológico, com esta ajuda, vemos que se uma pessoa tiver a maior parte dos Planetas em Signos de Fogo, é portador de um desígnio, de uma vontade, de uma iniciativa e que é utilizado por Deus para plantar no Mundo as sementes de tudo, absolutamente tudo, e são os portadores do Futuro.

Se a maior parte dos Planetas se encontram em Signos de Água, concluímos que os sentimentos, as emoções, dominam a pessoa e que esta vê tudo de uma maneira subjectiva e pessoal, pois a Água corresponde a He, que é uma energia de interiorização e que põe em relevo o que é interno, o que é propriedade exclusiva e património da própria pessoa. Oferecerão a sua própria “terra” corporal, emocional e mental, para que aquelas sementes, estes grãos, possam lançar raízes; serão portadores de Amor, o qual se exprimirá como um ardor interno, que os impele a conduzir a Obra no sentido da perfeição. Para eles os frutos, os resultados pertencem a uma etapa futura, mas já é um futuro próximo.

Se os Signos de Ar, concentram em si a maior parte dos Planetas, isto significa que a pessoa se aplica a decifrar as leis, será lógico e racional, cujas reacções podemos facilmente prever, uma vez que o seu comportamento obedece a valores universais e objectivos. Realizarão a Sua Obra através da ordem e da lei: são portadores de lógica e de razão e instituem o quadro legal, no qual a Obra poderá ser realizada.

Por último temos os Signos de Terra, e se a maior parte dos Planetas estiver neste elemento, significa que a pessoa será de realizações práticas, que disporá de meios materiais para conduzir a bom termo as suas aspirações. Instituem, realmente, no Mundo físico o que o espírito tinha projectado.


O Zodíaco constitui um caminho de formação humana, no qual não somos obrigatoriamente de um signo ou de outro. Nascemos sob um signo e com determinados Planetas e determinados Aspectos, consoante as necessidades precisas de experiências indispensáveis ao nosso Ego.
Uma pessoa que nasce numa vida com muito fogo, nascerá com muita água numa próxima vida, depois com muito ar e por fim com muita terra, de forma a completar o processo evolutivo.

Tema Natal

O Universo roda 360º e o Sol movimenta-se 1º por dia. Ao circulo de 360º, dividido em doze partes, dá-se o nome de roda do zodíaco ou tema natal.
A roda é dividida em doze casas, que representam as várias áreas de vida e cada uma corresponde a um signo. Estão ligadas entre si e representam o nosso caminho evolutivo. As casas, é como se fosse um palco, é o espaço físico onde as coisas acontecem. Assim é onde a energia se manifesta; onde podemos desenvolver e praticar os nossos potenciais; é portanto a área de experiência.

Os planetas, podemos designar como os actores dessa peça, ou seja os reguladores de energia. É onde observamos as funções psicológicas. Sendo que aos aspectos, lhe podemos chamar as histórias, as tramas, ou seja a qualidade de troca de energia.

Os signos com 30ª cada um, envolvem a terra, cada um marcado e identificado por um grupo de estrelas, e são percorridos pelo Sol ao longo de doze meses. Eles representam a energia que nos aconchega. Os signos, é como se fossem as personagens que se interpretam. São as tendências de comportamento. É portanto o clima psicológico.
O signo que abre cada casa revela o tipo de energia que expressamos nessa área de vida.

Tudo no Universo está interligado


“Assim como é o Macrocosmo, é o Microcosmo.”

Este é o conceito básico da Astrologia, que visa o auto-conhecimento, a aproximação de cada ser com sua essência, e a harmonização com os ciclos cósmicos.
Se alguém tirar um instantâneo do Céu, no momento da nossa primeira respiração na Terra, terá uma fotografia composta pelas constelações que dividem a nossa galáxia.
Assim, cada constelação tem o seu papel no Cosmos e também nos Seres, revelando a função por cada um escolhida nesta existência, através do lugar e momento de nascimento. O mapa astrológico indica os potenciais de uma vida.

Com os signos observamos as tendências de comportamento, ou seja o padrão de energia de como acontece;
As casas representam as áreas onde podemos desenvolver e praticar os nossos potenciais, ou seja onde essa energia se manifesta;
O local onde estão os planetas indica as nossas funções psicológicas, ou seja mostra o que acontece, são portanto os reguladores de energia.
Os aspectos, ou seja o posicionamento de cada planeta, e a sua interacção com os restantes, são a qualidade de troca de energia.
Toda esta conjunção, acredito que interfere determinantemente na história da vida de cada um de nós.

Feira da Criança 2007

  • Vou estar presente na Feira da Criança, com o Stand - Geração Índigo
    Na apresentação de um trabalho desenvolvido em conjunto com a Drª. Ana Paula Ivo, Fundadora da Escola Mundahalma.

    Conto com a vossa presença. Fica aqui o CONVITE...
  • Dias 26, 27 e 28 das 09h às 20 horas
    Local: Cordoaria Nacional - Lisboa
    Feira da Criança - Stand Geração Índigo

    Ana Paula Ivo - Cura Multidimensional para crianças Índigo
    Raquel Tavares - Astrologia para Crianças


... porque estas crianças, estes seres, com a sua presença vêm, tal como os faroís no meio do mar, iluminar e enviar sinais de luz, a todos nós.

Satisfação

Este blogue, é criado com todo o meu Amor e Gratidão ao Universo!


Ao olhar para um mapa astral, viajo pelo tempo e pelo espaço - levito.
A interacção com as energia planetárias, que transformam e alquimizam, como que por magia, cada Ser, fascina-me.
Em consciência deixo-me transportar para dentro do mapa, envolta em paz, luz e amor.
Coloco-me em contacto com a essência e brindo a arte de viver, enquanto procuro que o Ser ali presente, à minha frente se abra e tome consciência da beleza que tem em si.
.....